Bolsonaro cogita criação de campo de refugiados para venezuelanos e garante: “Eles não são mercadoria nem objeto para serem devolvidos”.

0

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), contrário à proposta do governador eleito de Roraima, Antônio Denarium (PSL), que cogita o fechamento da fronteira e defende a devolução de venezuelanos para o país de origem, Bolsonaro defende: “venezuelanos não são mercadoria nem objeto para serem devolvidos”.

Jair Bolsonaro defendeu, durante a cerimônia da brigada militar, no Rio de Janeiro (24) um rígido controle na entrada de refugiados venezuelanos que chegam ao país. Ele afirmou que venezuelanos fogem de uma ditadura e que o Brasil não pode deixá-los à própria sorte e propôs a criação de campos de refugiados para dar o mínimo de conforto aos refugiados. No entanto, o presidente eleito disse que faltou ao governo brasileiro se preparar para a grande imigração que estava ocorrendo e defendeu um controle imigratório pois não estão entrando somente pessoas que estão fugindo da fome e da ditadura. Há pessoas mal-intencionadas nestes grupos.

“A criação de campos de refugiados, talvez, para atender aos venezuelanos que fogem da ditadura de seu país”, afirmou.

“Eles não são mercadoria nem objeto para serem devolvidos. Se tivesse um governo democrático há algum tempo, nós deveríamos tomar outras providências como, por exemplo, excluir a Venezuela do Mercosul. A Venezuela não pode ser tratada como país democrático”, finalizou.

 

TAGS: #Venezuela #Campos de Refugiados #Jair Bolsonaro #Venezuelanos

Jornalista – Assessoria e divulgação de mídia

 

Campartilhe.

Sobre o Autor

Jornalista, assessora de imprensa e divulgação de mídia

Deixe Um Comentário

Facebook login by WP-FB-AutoConnect