Bolsonaro deve cortar relações do Brasil com Cuba e Venezuela

0
Segundo o presidente eleito, militares são o “último
obstáculo” para a implantação do socialismo
O 38º presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro (PSL) concedeu uma entrevista para o jornal Correio Brasiliense onde afirmou que há não motivos para manter relações diplomáticas com Cuba.
“Olha, respeitosamente, qual o negócio que podemosfazer com Cuba? Vamos falar de direitos humanos? Pega uma senhora que está aíde branco, que veio no programa Mais Médicos. Falei ‘senhora’ porque não sei seela é médica, não fez programa de revalidação. Pergunta se ela tem filhos. Jáperguntei. Tem dois, três, estão em Cuba. Não vêm para cá. Isso para uma mãe,não é mais que uma tortura? Ficar um ano longe dos filhos menores? Quem vempara cá de outros países ganha salário integral. Os cubanos ganhamaproximadamente 25% do salário. O resto vai para alimentar a ditadura cubana?Foi acertado há quatro anos, quando Dilma era presidente, que se alguém pedisseexílio seria extraditado. Dá para manter relações diplomáticas com um país quetrata os seus dessa maneira? Queremos o Mais Médicos? Podem continuar.Revalida, salário integral e traz a família para cá. Eles topam? Queremosreciprocidade”, afirmou o presidente eleito.
Entre as publicações internacionais que repercutiram a entrevista do presidente eleito ao Correio está o site Diario de Cuba. Segundo o portal, Bolsonaro “promete promover a maior mudança na política externa brasileira em décadas”. O Diario de Cuba é um dos periódicos digitais da ilha que não são controlados pelo governo. Há relatos, inclusive, de que autoridades cubanas tenham agido no começo do ano para evitar que a população do país tivesse acesso ao site.
*Com informações do Correio Braziliense
Campartilhe.

Sobre o Autor

Jornalista, assessora de imprensa e divulgação de mídia

Deixe Um Comentário

Facebook login by WP-FB-AutoConnect