Novo “Superministério” da Economia unificará Planejamento, Fazenda e Indústria

0
Segundo Paulo Guedes, ministro da Economia do governo Jair Bolsonaro, as três pastas devem ser sincronizadas e consideradas complementares pelo novo governo. O Ministro da área econômica do novo governo, Paulo Guedes anunciou que o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), pretende unificar os ministérios do Planejamento, da Indústria e Comércio Exterior e da Fazenda e transformá-los em uma só pasta, o Ministério da Economia. As informações foram divulgas nesta terça-feira (30) após reunião. A unificação diminuiu os gastos com o dinheiro público para manter as repartições bem como diminui a burocracia, o tempo e custos para novos e antigos empreendedores. “O Ministério da Indústria e Comércio já está com a economia. O Ministério da Economia vai ter Fazenda, Planejamento e Indústria e Comércio [Exterior]”, declarou o economista do novo presidente. “A razão [da unificação]é existir uma mesma orientação econômica em tudo isso. Não adianta a turma da receita ir baixando os impostos devagar se a turma da indústria abrir muito rápido. Tem que ser sincronizado”, explicou. Paulo Guedes evidenciou que, “é evidente que não vamos fazer uma abertura abrupta da economia para fragilizar a indústria brasileira”, explicou. “Está havendo uma desindustrialização há mais de 30 anos. Nós vamos justamente retomar o crescimento garantindo juros baixos, com as reformas fiscais e garantindo a desburocratização”, concluiu. O deputado Onyx Lorenzoni (DEM), anunciado como ministro da Casa Civil, afirmou que o objetivo do governo é reduzir os atuais 29 ministérios para 15 ou 16. Segundo Paulo Guedes acrescentou, a junção das pastas, no entendimento da nova gestão, é importante para dar celeridade às decisões. *Com informações da Agência Brasil
Campartilhe.

Sobre o Autor

Jornalista, assessora de imprensa e divulgação de mídia

Deixe Um Comentário

Facebook login by WP-FB-AutoConnect